AEPortugal

Associação Empresarial de Portugal

Domingo, 23 de Novembro de 2014.Visitante

Login Pedido de Informação Imprimir

 

 

AEPortugal

Informação económica

Formação

 

Feiras

Internacionalização

Qualidade

Ambiente e Energia

S S T

Sistemas de Incentivos

Jurídico

AEP

Apresentação

Breve Historial

Orgãos Sociais 2011-2014

Organograma

Estatutos

CSA  -  Conselho Superior
 Associativo

Intervenções Institucionais

Inscrição em Eventos

Biblioteca AEP On-line

Newsletters AEP

Subscrever Newsletters AEP

Publicações AEP

Recursos Humanos

AEPortugal

SÓCIOS

Admissão

AEP Options

Actualização de Dados

548.000 Maiores Empresas

Económico Digital

CONTACTOS

AEPortugal

FUNDAÇÃO AEP

APCER

CESAE
Católica Porto Business   School
Europarque
Exponor
Exponor - Brasil
Formação PME
IDIT
Parque - Invest
Visionarium
 
 

 

 

   

 

     Logo facebook

 

 

A E P : AEPortugal
 

aep - breve historial

 

Em Maio de 1849 foi fundada a AEP - Associação Empresarial de Portugal (antiga Associação Industrial Portuense), com o objectivo de "desenvolver e aperfeiçoar a industria - instruir e educar as classes laboriosas - introduzir entre nós auxílio mútuo e o melhoramento da condição dos operários - e todas as vantagens legaes que a indústria possa obter d'uma tal reunião".

 

A Associação iniciou de imediato a sua actividade lançando o primeiro número de uma publicação de informação industrial e tecnológica, "O Jornal da Associação Industrial Portuense" e abrindo as portas, dois meses depois, da primeira instituição de ensino profissional portuguesa, a "Escola Industrial Portuense" pioneira do ensino técnico oficial instituído pelo governo no final desse ano.

 

Mas a acção da AEP não se confina, neste início de actividade, à informação e formação profissional. Dedica-se também a outros grandes empreendimentos que ficaram profundamente ligados à história da cidade do Porto e à da indústria portuguesa. Casos, por exemplo, do papel determinante da Associação no desenvolvimento do ideal mutualista, no estabelecimento de algumas instituições bancárias e no lançamento de feiras e exposições industriais.

 

Em 1854, cria a Caixa de Socorros Mútuos mais tarde designada Caixa de Crédito Portuense. No campo da actividade financeira, a AEP apoiou ainda a criação do Banco Aliança e de um banco hipotecário.

 

Ainda na sua primeira fase, a AEP teve também um capítulo histórico no domínio da organização de feiras industriais. Em 1856 é inaugurada, na sede da AEP, a primeira exposição permanente. Estes primeiros certames funcionariam como um excelente ensaio para a grande exposição de 1861, inaugurada no Palácio da Bolsa, na presença de D. Pedro V.

 

A actividade da Associação ao longo dos seus mais de 150 anos de existência tem-se centrado sempre nos diversos vectores de actuação estabelecidos nos seus primeiros Estatutos, atrás citados: a defesa dos interesses da indústria portuguesa, a divulgação de informação económica e tecnológica, a formação profissional e a promoção dos produtos e serviços portugueses.

 

Hoje é a maior associação empresarial de Portugal, com o estatuto de Câmara de Comércio e Indústria, desenvolvendo um amplo trabalho de apoio às actividades económicas portuguesas em áreas como a formação profissional, a organização de feiras e congressos, o apoio directo às empresas nas vertentes da informação económica, jurídica e tecnológica, a promoção da internacionalização da economia portuguesa e a defesa e promoção dos interesses da comunidade empresarial.

 

A AEP tem sido um parceiro privilegiado dos governos na discussão dos assuntos relevantes para o desenvolvimento da economia portuguesa, tendo assento no Comité Económico e Social Europeu. Os seus serviços em prol do desenvolvimento são reconhecidos nacional e internacionalmente, sendo Membro Honorário das Ordens do Infante D. Henrique e de Mérito Agrícola e Industrial (Classe Industrial).

 


 

Perfil do Fundador - José Vitorino Damásio

Embora fruto da vontade e do esforço de muitos, a história da AEP - Associação Empresarial de Portugal e da própria indústria nacional têm um especial vínculo de gratidão a uma personalidade notável e multifacetada: José Vitorino Damásio.

Nascido na Vila da Feira (hoje Sta. Maria da Feira), em 1807, Vitorino Damásio formou-se na Universidade de Coimbra em Filosofia e Matemática.

Foi Lente da Academia Politécnica do Porto e engenheiro-director das Obras Públicas do Distrito. Foi pioneiro na utilização do processo de cilindragem e construiu a primeira draga a vapor, conhecida no País.

José Vitorino Damásio fundou, com Faria de Guimarães, a Fundição do Bolhão, onde se fabricou a primeira louça estanhada nacional.

Figura simultaneamente discreta e marcante, Vitorino Damásio foi chamado a Lisboa, onde desempenhou cargos como o de Reitor do Instituto Industrial, director da Companhia das Águas e Director-Geral dos Telégrafos. Mas Vitorino Damásio foi também militar. Nos exércitos liberais chegou a General de Brigada e foi condecorado com a Torre e Espada pelo seu comportamento durante o cerco do Porto.

Mas, apesar de uma vida intensa e caracterizada pelo êxito, Damásio não gozou da publicidade que outros, com menores méritos e menor dedicação, conseguiram.

A sua personalidade e o facto de privilegiar a eficácia em detrimento do espectáculo não passou, entretanto, despercebida entre os seus "pares" que a ele logo se referiram na primeira Assembleia Geral da AEP com uma citação camoniana:

 

"...Eu que desta glória só fico contente
que a minha terra amei e a minha gente".

 

 

 Presidentes da Direcção da Associação Industrial Portuense / Associação Empresarial de Portugal

  1. Joaquim Ribeiro de Faria Guimarães 1852-1854

  2. José Frutuoso Aires de Gouveia Osório 1854-1855

  3. José Vitorino Damásio 1855-1856

  4. José da Silva Passos 1856-1858

  5. António Bernardo Ferreira 1859-1867

  6. Vicente Ferreira Pacheco 1868-1871

  7. Tomás António de Araújo Lobo 1872-1890

  8. Jacinto da Silva Pereira da Magalhães (1.º mandato) 1891-1893

  9. Adolfo da Cunha Pimentel 1893-1895

  10. Jacinto da Silva Pereira da Magalhães (2.º mandato) 1896-1897

  11. António Manuel Lopes Vieira de Castro 1897

  12. Francisco José Nogueira 1897-1898

  13. Alfredo da Fonseca Meneres 1898-1899

  14. Diogo José Cabral 1899

  15. António José Gomes Samagaio 1899-1901

  16. António Alves Calem Júnior 1901-1903

  17. António Francisco Nogueira 1903-1908

  18. António da Silva Marinho 1908-1910

  19. Henrique Carvalho de Assunção 1910

  20. Félix Fernandes de Torres 1910-1914

  21. Francisco Xavier Esteves (1.º mandato) 1914-1917

  22. Luís Firmino de Oliveira 1917-1918

  23. Francisco Xavier Esteves (2.º mandato) 1919-1937

  24. Mário de Sousa Drumond Borges 1937-1974

  25. Francisco de Nápoles Ferraz de Almeida e Sousa 1974-1982

  26. Jorge Adolfo Quintela de Almeida Ferreirinha 1982-1984

  27. António Luís Amorim Martins 1984-1985

  28. Ângelo Ludgero da Silva Marques 1985-2008

  29. José António Ferreira de Barros 2008-2014

  30. José Paulo Sá Fernandes Nunes de Almeida desde 2014

 
A E Portugal : Informação de Rodapé

Design por: www.designarte.pt

Desenvolvido por CESAE: www.cesae.pt

Webmaster: dti@mail.cesae.pt